.

“Não é de admirar se a soberba gera a separação, a caridade, a unidade.” (Santo Agostinho)